Toxina Botulínica "A"

A toxina botulínica “A” pode ser indicada para o tratamento de: dor, espasticidade, distonia ou tremor.

Geralmente encontrada em:

  • Acidente vascular cerebral (derrame)
  • Crianças com paralisia cerebral
  • Traumatismo craniano
  • Lesão da medula espinhal
  • Doenças neurológicas degenerativas
  • Enxaqueca
  • Dor pós herpes zoster
  • Nevralgias do trigêmeo
  • Bruxismo
  • Sialorreia (salivação excessiva)

Há outro grupo de indicações que são as chamadas distonias ou tremor. Estas promovem posturas e movimentos involuntários em determinadas regiões do corpo (cabeça, pescoço, pálpebras, mãos, braços etc.). 

Porém, lembre-se de que para todos os casos acima
citados, é fundamental o diagnóstico e a decisão do médico em optar ou não pela
realização do tratamento com toxina botulínica.

Como funciona?

Deve ser injetado nos músculos afetados, por um médico especializado e apto para realizar este tipo de procedimento geralmente com auxílio de ecografia. Depois da aplicação de inicia-se um processo de relaxamento muscular ou alívio da dor em aproximadamente 7 dias. A melhora clínica geralmente ocorre num período a partir das 3 semanas após o tratamento, observando-se efeito máximo em 4 a 6 semanas.

Como este relaxamento muscular pode ser benéfico ao paciente?

Com o relaxamento muscular, o médico aproveitará esta oportunidade para coordenar junto à equipe de reabilitação, uma série de exercícios que possibilitarão progressos surpreendentes para o paciente, tais como:

  • melhora no caminhar
  • maior facilidade na abertura da mão,
  • melhora na higienização do paciente,
  • maior conforto no uso de cadeiras de rodas,
  • maior controle da hiperatividade muscular (movimentos e posturas irregulares)
  • maior facilidade no uso de órtese (aparelhos)
  • diminuição da dor que depende de músculos contraídos e sem controle.

Outros benefícios poderão ocorrer, dependendo do caso clínico do paciente e de sua adesão ao programa de reabilitação.

Como é realizada a aplicação da toxina botulínica?

 

Através da avaliação médica podem ser localizados os principais músculos envolvidos na atividade anormal, ou que produzem um maior distúrbio na movimentação do paciente. Se os músculos a serem injetados são mais superficiais, com uma simples injeção a medicação é colocada. Naqueles profundos e pequenos o médico deverá utilizar uma técnica especial com auxílio de ecografia, melhorando a precisão da aplicação.