Toxina botulínica

A toxina botulínica A pode ser indicado para o tratamento de atividade muscular sem controle tais como: espasticidade, distonia ou tremor.
Geralmente encontrada em:

  • Acidente vascular cerebral (derrame)
  • Crianças com Paralisia Cerebral
  • Pessoas que sofreram traumatismo craniano
  • Lesão da medula espinhal
  • Doenças neurológicas degenerativas

A outro grupo de indicações são as chamadas distonias ou tremor. Estas promovem posturas e movimentos involuntários em determinadas regiões do corpo (cabeça, pescoço, pálpebras, mãos, braços, etc.). Porém, lembre-se que, para todos os casos acima citados, é fundamental o diagnóstico e a decisão do médico em optar ou não pela realização do tratamento com Botox®.

Como funciona? 

Deve ser injetado nos músculos afetados, por um médico especializado para realizar este tipo de procedimento. Depois da aplicação de Botox®, inicia-se um processo de relaxamento muscular em aproximadamente até 7 dias. A melhora clínica geralmente ocorre num período a partir da 3 semanas após o tratamento, observando-se efeito máximo em 4 a 6 semanas.

Como este relaxamento muscular pode ser benéfico ao paciente?
Com o relaxamento muscular, o médico aproveitará esta oportunidade para coordenar junto à equipe de reabilitação, uma série de exercícios que possibilitarão progressos surpreendentes para o paciente, tais como:
• melhora no caminhar
• maior facilidades na abertura da mão,
• melhora na higienização do paciente,
• maior conforto no uso de cadeiras de rodas,
• maior controle da hiperatividade muscular (movimentos e posturas irregulares)
• maior facilidade no uso de órtese (aparelhos)
• diminuição da dor que depende de músculos contraídos e sem controle.
Outros benefícios poderão ocorrer, dependendo do caso clínico do paciente e de sua adesão ao programa de reabilitação.

A aplicação de é muito dolorosa?
A aplicação de  é rápida, porém acompanhada de uma sensação de desconforto equivalente de uma injeção intramuscular.Os pacientes adultos suportam tranqüilamente as aplicações sem necessidade de anestesia ou sedação. As crianças que ficam assustadas e inquietas durante as aplicações, poderia ser utilizado um anestésico tópico, ficando a critério do médico sedar ou não a criança para a realização da aplicação.

Como é realizada a aplicação da toxina botulínica?

Através da avaliação médica podem ser localizados os principais músculos envolvidos na atividade anormal, ou que produzem um maior distúrbio na movimentação do paciente. Se os músculos a serem injetados são mais superficiais, com uma simples injeção a medicação é colocada. Naqueles profundos e pequenos o médico deverá utilizar uma técnica especial. Com um equipamento eletrônico ligado a uma agulha especial,o músculo a ser injetado é localizado. Isto permite uma maior precisão do tratamento e uma menor quantidade de medicação

Como o paciente tratado com Botox® poderá contribuir para o sucesso do seu tratamento?
O sucesso do tratamento está relacionado à dedicação do paciente em seguir ao programa de exercícios de reabilitação diariamente; e também à continuidade do tratamento a cada intervalo de tempo estabelecido pelo médico, que alertará o paciente sobre a nova data de aplicação de Botox®

Quanto tempo dura o efeito de Botox®?
A ação do Botox® e reversível, ou seja, após um período de aproximadamente de 4 a 6 meses, o relaxamento muscular produzido pelo produto vai se reduzindo, sendo necessário, portanto, uma nova aplicação.
É importante lembrar que novas aplicações devem respeitar um intervalo de no mínimo 3 meses, entre uma aplicação e outra.

Quais os cuidados que o paciente deve ter após a aplicação de Botox®?
Após a aplicação é possível ocorrer dor no local da aplicação e fraqueza muscular nos primeiros dias. Esta dor não é intensa e é semelhante a qualquer dor ocasionada por uma injeção intramuscular. Nestes casos, um analgésico poderá ser prescrito pelo médico, caso ele ache conveniente.

Quais os efeitos colaterais que o paciente pode apresentar após a aplicação de Toxina botulínica?
Botox® pode causar alguns efeitos adversos como: fraqueza muscular indesejada, dor no local da aplicação, hematoma, ptose palpebral (queda da pálpebra), disfagia (dificuldade de engolir) em raríssimos casos.O Dysport®, apresenta mais reações de fraqueza generalizada e pode atingir alguns músculos próximos ao loca da injeção,pois tem uma difusão maior(espalha-se mais.

Qualquer paciente pode ser tratado com Botox®?
Não. Somente o médico responsável pelo paciente é que poderá indicar ou não este tratamento. Botox® não pode ser utilizado em pacientes que :
• estejam fazendo uso de certos tipos de antibióticos,
• grávidas ou que estejam amamentando,
• possuam alergia conhecida à fórmula do medicamento,
• possuam doenças sangüíneas
• ou doenças neurológicas de comprometimento motor, como por exemplo a Miastenía Gravis. Lembre-se de conversar com o médico sobre estes pontos, fazendo todas as perguntas que lhe ocorrerem e, principalmente, comunicá-lo sobre todos os medicamentos que você esteja fazendo uso.

É necessário associar algum outro tratamento após a aplicação de ?
Sim. A melhora do paciente pode ser aumentada através da associação de programas de exercícios, que devem ser iniciados no 3º dia após a aplicação. Estas sessões servem para alongar e fortalecer os músculos da região que ocorreu o tratamento. Aparelhos para o posicionamento correto da região, também pode ser utilizado em alguns casos. Seu médico pode prescrevê-lo.
Como a família do paciente pode participar no auxílio deste tratamento?
O apoio da família é fundamental em todas as etapas do tratamento.
No caso de crianças, os pais devem receber orientação da equipe de reabilitação e auxiliar os filhos na execução dos exercícios em casa. Devem também, supervisionar constantemente a prática dos exercícios promovendo e acompanhando o aumento do repertório de atividades da criança. No caso dos pacientes adultos, o apoio da família é fundamental para encorajá-los para uma vida independente e para o desenvolvimento de uma boa qualidade de vida saudável e integração à sociedade.

Sugestões para melhorar a independência das atividades diárias para alguns pacientes:
Devemos realizar uma observação diária das atividades dos pacientes. Quais são suas dificuldades, e como eles se adaptam para solucioná-las. Entretanto a realização das tarefas diárias, pode se facilitadas com:
• instalação de rampas em escadas
• portas mais amplas
• suportes próximos aos vasos sanitários e chuveiros
• adaptadores em cabos de talheres, copos e pratos
• roupas sem botões
• sapatos sem cadarço
E sempre, muita atenção e carinho, em todas as horas que você for solicitado a ajudá-lo na execução de qualquer atividade.

Endereço

R. Quintino Bocaiúva, 950
Moinhos de Vento | CEP 90440-050
Porto Alegre - RS

Telefone

(51) 3330-8586

Redes Sociais