15 Fev 2019

Fibromatose plantar tem tratamento, confira

 

‘1- Um equivalente plantar comum da contratura palmar de Dupuytren usualmente chamado de doença de Ledderhose (LD).
2- Uma fibromatose superficial plantar menos comum e que geralmente é menos agressiva e recorrente.
3- Uma proliferação hamartomatosa mesodérmica benigna, de grande raridade e em localização plantar, parece ser um marcador clínico patológico da síndrome de Proteus (PS).
As causas das fibromatoses não são conhecidas. Devido à elevada taxa de concordância com a contratura de Dupuytren, suspeita-se de que haja um defeito compartilhado no reparo da fáscia após se exercer atividade de alto impacto. Entretanto, não há uma conclusão definitiva sobre isso.
Pacientes que portam a doença de Ledderhose encontram dificuldades para conhecer a sua condição, podendo haver dor acentuada nos nódulos, prejudicando a locomoção. Da mesma forma, quem porta outras fibromatoses plantar tem chances de não estar ciente de sua doença. No entanto, é possível notar dificuldade ao ficar em pé, andar ou usar determinados sapatos. A doença é comumente bilateral e progride de maneira lenta.
A Ledderhose é identificada pela presença de um ou mais pequenos nódulos duros, assintomáticos, redondos ou achatados. Costumam estar localizados no lado medial da planta do pé. A fibromatose plantar superficial já aparece com um ou mais nódulos planos, também sem apresentar sintomas. A consistência é fibrosa e o tamanho varia. São normalmente encontrados no aspecto plantar da porção ântero-medial do calcanhar.
Os tratamentos são essenciais e incluem desde medicação anti-inflamatória até fisioterapia. Na Ledderhose, as alternativas são numerosas, mostrando-se eficazes para aliviar as dores. Radiações ionizantes e injeções intralesionais de corticoesteroides aparentemente reduzem o tamanho das lesões.
Na doença de Ledderhose, a fasciectomia e a excisão do tecido fibroso representam uma ideia para pacientes com lesões sintomáticas ou que falharam com tratamentos conservadores. A fasciectomia vem reduzindo a taxa de recorrências, sendo aplicada de forma local, ampla ou radical. A cirurgia é uma outra alternativa terapêutica para algumas fibromatoses plantares, como a fibromatose plantar hamartomatosa, que não regride espontaneamente.
Modificar os exercícios físicos, os esportes praticados e começar fisioterapia são recomendados no tratamento da fibromatose plantar. Alguns calçados devem ser evitados para que não entrem em atrito com o nódulo. Dependendo do volume, é possível que haja compressão vascular ou neurológica, alterando a marcha ou corrida. É importante seguir orientações médicas e se preservar.

Endereço

R. Quintino Bocaiúva, 950
Moinhos de Vento | CEP 90440-050
Porto Alegre - RS

Telefone

(51) 3330-8586

Redes Sociais

FaceG Plus